30 de maio de 2011

Projeto Piauí Dança Ceará. Realizado!

É louvável e gratificante quando vemos um projeto como o Piauí Dança Ceará ser realizado de forma brilhante. Primeiro por juntar de forma inédita sessenta artistas do Piauí para promover um mostra de dança no Ceará. Segundo por esse projeto ser idealizado e executado por artistas independentes com base no trabalho em coletivo. Na atual conjuntura onde o poder público discute com a classe artística formas de termos autonomia produtiva, iniciativas coletivas como essa mostra que de fato é possível se mobilizar e realizar grandes feitos para nossa cultura a partir dos artistas. A proposta não é assumir o lugar de “executores exclusivos de cultura”, porém proporciona um lugar de destaque dentro do processo de construção das iniciativas voltadas a cultura. A Organização Ponto de Equilíbrio (OPEQ) entende que, para atingimos um espaço propício de produção, fruição de produtos artísticos, pensamentos favoráveis ao desenvolvimento sustentável dos artistas é necessário planejamento, dedicação e profissionalismo. Entendo profissional não só como pessoa que vive financeiramente de sua profissão mais como trabalhador de cultura e por tanto partícipe indispensável na construção de melhoria de classe. Pode parecer óbvio mais o que vemos por aqui ao longo dos anos é a realização de ações que não foram pensadas pelos artistas, e que geralmente sem a preocupação de disponibilizar recursos que facilitem de forma digna o exercício do profissional/artístico. Com o Piauí Dança Ceará sendo uma realidade nos fez acreditar ainda mais que é possível se articular e organizar com alto nível profissional uma ação que rompe fronteiras geográficas e abri um horizonte de possibilidades profissionais.





O processo histórico do Piauí passa por etapas nem tão quanto lícitas. Fomos invadidos, mataram nossos índios e nos obrigaram por muitos anos a viver no limite territorial, nos educaram a não gostar de política e não acreditar em planejamento. “Deus sempre sabe o que faz!”. Duzentos e cinquenta e um mil, seiscentos e noventa e oito quilômetros quadrados. Somos o terceiro maior Estado do Nordeste com um extensão território que ocupa dezesseis virgula dezesseis por cento do território regional e dois virgula noventa e cinco por cento do território nacional. Somos hoje três milhões cento e dezenove mil habitantes, entender isso é importante, valorizar isso é fundamental. É impossível e inadmissível não enxergar nossa coragem e ousadia em assumir nosso lugar de agitadores culturais nos produzindo e garantindo espaço para mostrar nosso trabalho. O trecho do nosso hino composto por meu conterrâneo e contemporâneo Da Costa e Silva tem nossos objetivos ditos em forma de verso: “Possas tu, no trabalho fecundo E com fé, fazer sempre melhor, Para que no concerto do mundo O Brasil seja ainda maior. Possas tu, conservando a pureza Do teu povo leal, progredir Envolvendo na mesma grandeza O passado, o presente e o porvir.”





O Piauí Dança representa por tanto uma nova perspectiva de futuro, deslumbra um lugar com mais possibilidades de troca e trabalho em classe. É muito importante salientar que todas as ações conjuntas propostas pela OPEQ tem como base o conjunto, o limite de cada individuo, o respeito à diversidade e ao artista em especial. Entendemos a cada realização que esse é uma visão moderna que nos tira do casulo e nos coloca com outros mundos e realidades bem diferentes. Somos levados a conviver e assistir os colegas de profissão, conversar, criticar e avaliar o trabalho dos outros, contribuindo da nossa forma, dentro de nossas possibilidades. Precisamos entender de individual pra pensar em coletivo. O Piauí Dança Ceará é, portanto um espaço onde exercemos essas relações, e criamos conexões positivas. Desde mil oitocentos e vinte e três estamos na luta por nossa independência, anos depois tudo mudou muito, inclusive novos sentidos e o entendimento de independência. Acreditamos no Piauí Dança Ceará como uma nova maneira de entender e buscar independia, a proposta principal dos sessenta artistas que protagonizaram essa iniciativa, é apostar no trabalho de classe e entender que juntos podemos mudar qualquer realidade.







Fotos: Kelly Araújo.

Agradecimento:

Aos sessenta artistas do Arte Dança, Coisa de Nego, NAI Dirceu, Companhia Cyntia Layana, Afoxá, Dança Eficiente e Musical Palmares por apostarem e produzirem o projeto PIAUÍ DANÇA CEARÁ.
Ao apoio: Sobrado Doutor José Lourenço, Teatro José De Alencar, Secretaria de Cultura do Ceará, Teatro das Marias, Deputado Fábio Novo, Deputada Juliana Morais Sousa, Deputado Marden Menezes, Deputada Rejane Dias, Sindicato dos Comerciários, Artelaria e outros.

Grato a Kelly Araújo, Micheli Tajra, Sílvia Moura, Artinildes Afoxá, Claudia Simone, Jorjão, Geovano Quadros, Assunção Aguiar, Beth Battali.

Sem os quais não seria possível Luis Carlos Vale, João Vasconcelos, Fran Silva e Zéh Carlos.

Pensando em Torquato Neto digo: “Só quero saber do que pode dar certo, não tenho tempo a perder” Estou mais que satisfeito com tudo, estou realizado!
O Piauí Dança Ceará 2012 já começou. Venha juntar-se a nós.
Assinado: Valdemar Santos, Diretor Artístico da Organização Ponto de Equilíbrio.    

26 de maio de 2011

A ONG Ponto de Equilíbrio apresenta o Espetáculo "Ela"



A ONG Ponto de Equilíbrio apresenta o Espetáculo "Ela"

Acontece em Teresina a reestréia do grande espetáculo "Ela", que retrata a mulher como símbolo de amadurecimento e conquista. Espetáculo feito por artistas Piauienses. Programação inícia dia 30 de maio na sede da Organização Ponto de Equilíbrio que fica na José dos Santos e Silva, 1085 anexo da ADH às 20 horas. Dia 31 será no Teatro João Paulo II, no Dirceu, a partir das 20 horas.

“Ela” é um espetáculo de teatro e dança, concebido pelo diretor João Vasconcelos a partir da música “Ela”, na voz de Elis Regina. Para o criador e também diretor “o público verá um belíssimo espetáculo onde a música, o teatro e a dança se entrelaçam dando vida à arte”.

"Ela" traduz em seu roteiro fases da mulher universal revivendo o princípio da criação homem/mulher e fazendo um recorte através da história até chegar aos dias atuais, “onde a mulher é muito mais ela”, diz Vasconcelos. Conta ainda com a participação especial de D. Genu Moraes, que narra sua vida, contando fatos impressionantes e inéditos para a maioria do público piauiense, fazendo um passeio pela história de Teresina.

O espetáculo "Ela" é patrocinado pela Fininvest através da Lei de incentivo municipal a cultural A. Tito Filho da Prefeitura de Teresina no ano de 2008 e tem na ficha Técnica: João Vasconcelos, Concepção e Direção Geral; coreografia de Valdemar Santos; cenografia e figurino de Siro Siris, artes gráficas de Tupy; fotografia de Margareth Leite; trilha sonora de Roraima; iluminação de Renato Caldas; Assessoria de Mídia Zé Carlos; apoio de Fran Silva e no elenco: Beth Bataly, Artenildes Sousa, Cleide Fernando, Bruna e Luís Carlos Vale.

Dia 30 de maio a apresentação será na Organização Ponto de Equilíbrio as 20 horas e no dia 31 será no Teatro João Paulo II a partir da 20 horas.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL PIAUÍ DANÇA CEARÁ


DIA 27 DE MAIO 2011

09H, VISITA AOS ESPAÇOS CULTURAIS, Os artistas conhecerão nesse passeio os espaços, pessoas envolvidas e tem aqui o 1º contato com os parceiros.

14H, OFICINAS E VIVENCIAS: SILVIA MOURA (CE) VALDEMAR SANTOS (PI)


17H, MOSTRA PIAUÍ DANÇA, No Teatro José de Alencar. Essa mostra ocupa todos os espaços disponíveis, como Jardins, Palco dois, área externa e mezanino com apresentações: Dança Eficiente, Organização Ponto de Equilíbrio, Cyntia Layana cia. de dança, AFOXÁ dança Afro,NAI Dirceu, Arte Dança, Musical Palmares, Tamires Freitas.

20H MOSTRA PIAUÍ DANÇA CEARÁ NO TEATRO DAS MARIAS, MUSICAL PALMARES, ARTE DANÇA, CYNTIA LAYANE, NAI DIRCEU, AFOXÁ, Dança Eficiente.

DIA 28 DE MAIO 2011

10H, BATE PAPO COM ARTISTAS, SOBRADO DOUTOR JOSÉ LOURENÇO, Essa conversa deve ser pensado com base na proposta de intercâmbio cultural entre os artistas dos dois Estados.

14H, Continuação das Oficinas e Vivencias. no Teatro José de Alencar, os artistas em oficinas e vivencias  com profissionais de Teresina e Fortaleza.


17H, MOSTRA PIAUÍ DANÇA, TEATRO JOSÉ DE ALENCAR: Dança Eficiente, Cia. Equilíbrio de Dança, Cyntia Layana cia. de dança, AFOXÁ dança Afro, Arte Dança, Musical Palmares e DIVERSOS GRUPOS DE FORTALEZA.


DIA 29 DE MAIO 2011

10H, TURISMO/DANÇA, MOMENTO LIVRE PARA OS ARTISTAS FAZEREM TURISMO POR FORTALEZA.

18H, RETORNO DOS ARTISTAS DE TERESINA.





Nosso endereço em Fortaleza é Rua Dom Manuel 89, Centro, bem do lado do Dragão do Mar. Estamos no coração cultural da cidade.




contatos: opeqpi@gmail.com

24 de maio de 2011

PROGRAME-SE, PIAUÍ DANÇA CEARÁ, 27, 28 E 29 DE MAIO 2011, EM FORTALEZA.

DIA 27 DE MAIO 2011

10H, VISITA AOS ESPAÇOS CULTURAIS, Os artistas conhecerão nesse passeio os espaços, pessoas envolvidas e tem aqui o 1º contato com os parceiros.

14H, OFICINAS E VIVENCIAS, Aqui dividiremos nos espaços disponíveis no Teatro José de Alencar, os artistas em oficinas e vivencias  com profissionais de Teresina e Fortaleza.

DANÇA CONTEMPORÂNEA: SILVIA MOURA (CE), VALDEMAR SANTOS (PI), MICHELE TAJRA (PI/CE)
DANÇA DE RUA JOEL SANTANA (PB)

16H, MOSTRA PIAUÍ DANÇA, No Teatro José de Alencar. Essa mostra ocupa todos os espaços disponíveis, como Jardins, Palco dois, área externa e mezanino com apresentações: Dança Eficiente, Cia. Equilíbrio de Dança, Cyntia Layana cia. de dança, AFOXÁ dança Afro, Só Homens cia. de dança, Arte Dança, Musical Palmares, Tamires Freitas.







DIA 28 DE MAIO 2011

10H, BATE PAPO COM ARTISTAS, SOBRADO DOUTOR JOSÉ LOURENÇO, Essa conversa deve ser pensado com base na proposta de intercâmbio cultural entre os artistas dos dois Estados.

14H, Continuação das Oficinas e Vivencias. no Teatro José de Alencar, os artistas em oficinas e vivencias  com profissionais de Teresina e Fortaleza.


16H, MOSTRA PIAUÍ DANÇA, TEATRO JOSÉ DE ALENCAR, mostra ocupa Jardins, Palco dois, Área externa, Praça e Mezanino: Dança Eficiente, Cia. Equilíbrio de Dança, Cyntia Layana cia. de dança, AFOXÁ dança Afro, Só Homens cia. de dança, Núcleo de Criação do Dirceu, Arte Dança, Musical Palmares e algumas grupos de Fortaleza.

22H, FESTA DE CONFRATERNIZAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO GRUPO AFOXÁ DANÇA AFRO, COISA DE NÊGO NO TEATRO DAS MARIAS.

DIA 29 DE MAIO 20110

10H, TURISMO/DANÇA, MOMENTO LIVRE PARA OS ARTISTAS FAZEREM TURISMO POR FORTALEZA.

18H, PREPARAÇÃO PARA RETORNO DOS ARTISTAS DE TERESINA.

23 de maio de 2011

CONTAGEM REGRESSIVA

FALTAM QUATRO DIAS PARA A REALIZAÇÃO DO PIAUÍ DANÇA NO CEARÁ








O coletivo formado por 50 profissionais do Piauí realizam a Mostra Piauí Dança no Ceará, uma plataforma para exibir a Dança piauiense para outros públicos. 

Interagindo com outros Estados acreditamos criar um ambiente favorável para o fortalecimento de ambos, no momento em que a ação possibilita um contato direto entre os profissionais. 

As Companhias envolvidas são reconhecidas pelos trabalhos que desenvolvem, competência profissional e entendimento de "classe. Nossa proposta é mostrar que juntos somos mais potentes e contagiantes, independente de estilo, linha, proposta, técnica etc. Temos em coletivo produzido e melhorado nossas nos últimos anos. Gerando dessa forma uma aproximação e muita troca de conhecimento. A proposta é inédita no Piauí, pois integra em um mesmo evento profissionais e companhias numa ação conjunta e independente. Por se tratar de um projeto piloto o mesmo tem recurso garantidos pelas companhias envolvidas. A idealização, coordenação e produção fica a  cargo da OPEQ (Organização Ponto de Equilíbrio).

Dias 27, 28 e 29 de maio de 2011 acontece a Mostra Piauí Dança no Ceará. Em cada dia realizaremos uma série de ações contínuas e organizadas pelo centro da cidade. Teatro José de Alencar, Ponto de Cultura Teatro das Marias, Sobrado Doutor José Lourenço, oferecendo a população em geral a oportunidade de conhecer a produção feita no Piauí. Assim como cria um espaço para o diálogo e parceria com um Estado que embora vizinhos, não interagem, o projeto abre procedente nesse sentido e desperta para as potencialidades que essa parceria pode gerar para ambos Estados.

19 de maio de 2011

ENSAIO FOTOGRÁFICO "MEU CORPO NÃO É MUDO"










Due Tripé em Campo Maior, Teresina BRASIL 07 de Maio de 2011



Essa foi a participação da OPEQ no Fórum Regional de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiencia que aconteceu em Campo Maior-Piauí.

Duo em Tripé, vencedor do Prêmio BNB de Cultura 2010 com Meirilane Dutra e Luis Carlos Vale.

A Organização Ponto de Equilíbrio atua em todo Piauí.
http://youtu.be/MH6RUZXGBbs

DANÇA CONTEMPORÂNEA E INCLUSÃO



O coreógrafo e bailarino baiano Edu O. está  em Teresina para desenvolver  vivência artística de dança inclusiva. Serão atividades voltadas para bailarinos com algum tipo de necessidade especial, principalmente cadeirantes.
A vivência acontece nesta quinta, dia 19, a partir das 14 horas no Palácio da Música, na rua 13 de Maio, Centro/sul. As inscrições são gratuitas e pelo fone: 3221.1977.
Edu O. é artista plástico e arteterapeuta e um dos mais surpreendentes coreógrafos do cenário da dança contemporânea brasileira, tem seu trabalho fincado na inclusão e na busca de uma estética própria e autoral.Trabalha com elementos autobiográficos ancorados em textos fortes e viscerais.
Edu O. é um dos poucos artistas brasileiros convidado a participar da abertura das Olimpíadas 2012 em Londres
O tema da Inclusão surge dentro da programação do Fórum Nacional Minuto Para Dançacomo uma atitude reveladora do talento e da importância de bailarinos e criadores que se multiplicam pela cidade, deixando de lado as limitações físicas e interferindo de forma propositiva na arte e cultura do Piauí.
É principal parceira desta etapa do Fórum a ONG Ponto de Equilíbrio, coordenada porValdemar Santos e Luis Carlos do Vale que mantém a Cia. de Dança Eficiente composta de bailarinos com alguma necessidade especial.
Mais informações: minutoparadanca@gmail.com ou pelas redes sociais:www.meadiciona.com/minutoparadanca









Fontes Para Entrevista:

Edu O., convidado: 86 880536 63
Luzia Amélia, coordenadora geral: 71 9125 7320
Jone Clay Macedo, produtor: 86 8811.0407
Valdemar Santos, parceiro: 86 88182296

14 de maio de 2011

SOBRE FÓRUM UM MINUTO PARA A DANÇA


Seguem alguns pensamentos/corpos, sobre o Fórum “Um Minuto para a Dança”

Quero sempre louvar as iniciativas que possibilitem estarmos juntos pensando dança. Por isso, quero, aqui, expressar a importância do Fórum “Um Minuto para a Dança” para os profissionais de Teresina. O Fórum a cada ano se consolida mais e propõe uma reflexão sobre os temas relacionados a formação e produção de dança no Estado do Piauí. Esse ano, com o tema “Atitudes contemporâneas para uma dança dialógica” possibilitou-me contatos importantíssimos para ampliar meu entendimento sobre corpo+dança+sentido+ação e inúmeras equações relevantes e possíveis. Quero aqui pontuar dois momentos que merecem, a meu ver, destaque.

O primeiro foi a Palestra e lançamento do livro “O fazer dizer do corpo: Dança e performatividade”, com Jussara Setenta, da Bahia, que conduziu de forma clara e objetiva uma conversa sobre a possibilidade da dança seguir caminhos menos formais, compreendendo os muitos modos de dançar e, principalmente, desistindo do entendimento de separação do corpo com pensamento e idéias. Pois, tratando de tudo que produzimos, tratamos do corpo. É impressionante como precisamos em alguns acasos de muito tempo para dissolver e realmente compreender uma informação. Sempre em conversas, oficinas, vivências ou num papo com colegas, me pego tentando desassociar os processos corporais. Sendo mais claro, é dizer, por exemplo, que a dança tem saído do corpo e buscado questões mais racionais, como se o pensamento fosse algo fabricado fora do corpo, como se muitos dos sentidos e sensações fossem resultados de fatores externos ao corpo. Como se tudo que sentimos e pensamos não fosse fabricado por nós, por nosso corpo. Agora, nessa conversa que Jussara claramente direcionou, saí com esse pensamento desfeito. Ela me atentou para um fato claro, certeiro e preciso. É impossível no mundo atual, diverso e moderno ainda termos a idéia de que uma forma de pensamento anula as demais. É preciso circular as informações e esse foi um momento importante para o exercício dessa prática. Geralmente precisamos ouvir o outro falar para que as idéias que você já tinha se torne mais verdade. Pode até ser uma forma que encontramos de afirmar o que ainda não nos é muito claro. Dança é o fazer dizer de um corpo. Estar no mundo dançando é diferente de está num caixa de banco, dirigindo ônibus, sendo gerente de supermercado, ou médico. Estar no mundo dançando é buscar formas de sempre rever os pensamentos, é sair do lugar de apego, é se colocar disposto a encontrar sentido na singularidade sem esquecer a diversidade.

Outro momento importante foi a palestra “Leituras de dança, leitura de mundo” com Isabel Marques, uma velha conhecida minha por meio de seus livros “Ensino da dança hoje” e “Dançando na escola” que tive acesso ano passado, quando buscava meios de direcionar a Escola de dança que eu trabalhava. Encontrei nesses livros o caminho que buscava trilhar e ter esse momento com ela foi de fundamental importância para a consolidação das informações e também da admiração que já sentia por ela no prazer pelas questões que ela propunha. Foi encantador esse contato com sua obra. Desde então, serviu-me como cartilha a ser seguida no ensino da dança. Isabel trouxe-nos a interface dança/educação. Partindo do princípio de que toda arte educa, fomos embriagados pelas informações que iam aos poucos desfazendo as dúvidas e amarras. “Devemos impregnar de sentido a vida, entendendo sua função no mundo, devemos nos envolver e buscar sentido na relação com a dança que eu faço”. Com muita propriedade ela nos traz Paulo Freire que apostou na educação como forma primordial na busca por sentido na vida dos indivíduos. “Ensinar a ler o mundo”. Isso é função do professor. Precisamos ler além das palavras. Entendo que o processo de leitura vai alem das letras e das infinitas possibilidades de combinação silábica e isso se refere à leitura também de imagens, sons e corpos. Ser critico é saber escolher e para saber escolher é fundamental lermos o mundo. Lendo criticamente o corpo e entendendo corpo como uma rede de relações. Cada corpo em sala de aula é uma rede de relações que englobam etnia, classe, gênero, biótipo... Sendo, portanto, impossível ignorar esses aspectos em se tratando do ensino de dança. Precisamos respeitar a rede de relação que cada corpo é, para que a dança possa fazer sentido. Entendendo dança como conhecimento para perceber, sentir, descobrir e criticar as relações do corpo com o mundo, impregnando de sentido a vida. Precisamos dar aos nossos alunos experiências com o corpo e que por meio da dança eles possam fazer, apreciar e contextualizar o mundo. Entender do eu, do outro e do meio. Vivendo, percebendo e imaginando a sociedade em que estão inseridos.
Posso afirmar, por tanto, que tem sido muito gratificante participar e ser parceiro do Fórum “Um Minuto para a Dança”, que preenche um espaço importante no sentido de formação de pensamento e troca de conhecimento.
Valeu e até as próximas ações.

Valdemar Santos (Diretor Artístico da Organização Ponto de Equilíbrio, Teresina, Piauí, Brasil) 
revisão de texto: Abdon Silva

10 de maio de 2011

MOSTRA PIAUÍ DANÇA NO CEARÁ

A mostra Piauí Dança no Ceará, representa espaço de exibição e fomento da arte piauiense em outros Estados e acontece nos dias 27, 28 e 29 de maio em Fortaleza. Promovemos uma séria de ações gratuitas, possibilitando a população livre acesso, e aos artistas a possibilidade de atingir mais pessoas com seu trabalho. 

PROGRAMAÇÃO 


DIA 27 DE MAIO

9H Passeio pelos Espaços de Ações: Ponto de Cultura Teatro das Marias, Sobrado Doutor José Lourenço e Teatro José de Elencar.

12H Almoço dos Artistas.

14h Oficinas e Vivencias no Teatro José de Alencar
Valdemar Santos (Piauí) Dança Contemporânea; 
Artenildes Afoxá (Piauí) Dança Afro;
Sílvia Moura (Ceará) Dança Contemporânea

18h Teatro José de Alencar
OPEQ Musical Palmares;
Só Homens cia de Dança;
Silvia Moura;
Companhia Cyntia Layana;
NAI Dirceu;
Arte Dança;
Lord Gaga;
Coisa de Nêgo;
Samuel Alves;
Cia. Luz;
Dança Eficiente;
Organização Ponto de EquilíbriO, Valdemar Santos.


DIA 28 DE MAIO

9H Auditório do Sobrado Doutor José Lourenço 
Bate Papo com artistas e gestores de Fortaleza e Teresina (uma conversa sobre as possibilidades de intercâmbio entre as capitais no sentido de estimular a circulação dos artistas nas duas cidades possibilitando meios de realizar da melhor forma essa parceria).

12h Almoço

14h Oficinas e Vivencias no Teatro José de Alencar
Valdemar Santos (Piauí) Dança Contemporânea; 
Artenildes Afoxá (Piauí) Dança Afro;
Sílvia Moura (Ceará) Dança Contemporânea
Michele Tajra (Piauí/Ceará) Vivencia corporal


18hTeatro José de Alencar
Só Homens cia de Dança;
Silvia Moura;
Companhia Cyntia Layana;
NAI Dirceu;
Arte Dança;
Lord Gaga;
Samuel Alves;
Leonardo Mascarenhas;
Afoxá cia. de dança;
Dança Eficiente;
OPEQ Elis Vive.

21h Ponto de Cultura Teatro das Marias
OPEQ Musical Palmares
Linda França
Coisa de Nêgo
Cia. Luz
Só Homens Cia de Dança
Afoxá




INFORMAMOS QUE ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA OS GRUPOS DE FORTALEZA QUE SE INTERESSAREM EM PARTICIPAR DA MOSTRA PÍAUÍ DANÇA NO CEARÁ QUE ACONTECE NOS DIAS 27 E 28 DE MAIO AS 18H NO TEATRO JOSÉ DE ALENCAR EM FORTALEZA. ASSIM COMO PARA AS OFICINAS E VIVENCIAS.
PODEM SE INSCREVER ENVIANDO PROPOSTA PRO E-MAIL valdemarsantos2@hotmail.com e encaminhar para opeqpi@gmail.com

8 de maio de 2011

MOSTRA PIAUÍ DANÇA NO CEARÁ, ATRAÇÕES JÁ CONFIRMADAS

A OPEQ TEM O PRAZER DE APRESENTAR PARTE DA PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA PIAUÍ DANÇA NO CEARÁ





SÓ HOMENS CIA. DE DANÇA
MUSICAL PALMARES
CYNTIA LAYANA
NAI DIRCEU
ARTE DANÇA
COISA DE NEGO
LEONARDO MASCARENHAS
TRIBO DE TEATRO
LINDA FRANÇA
OPEQ
AFOXÁ
LORD GAGA
SINOS DE TEATRO
DANÇA EFICIENTE





A PROGRAMAÇÃO CONTA AINDA COM A PARTICIPAÇÃO DE ARTISTAS DE FORTALEZA.
E ATÉ PRÓXIMA SEMANA APRESENTAMOS AQUI ESSA PROGRAMAÇÃO COMPLETA.

Abaixo Imagens do dia 29 de abril, Dia da Dança em Teresina-Piauí-Brasil